domingo, 18 de junho de 2017

Futrica AFM - 50 Anos de Futmesa

 
FUTRICA ASSOCIAÇÃO DE FUTEBOL DE MESA completa 50 ANOS (1967/2017) meio século de organização e incentivo ao Futebol de Mesa em Minas Gerais e a FAMÍLIA PEREIRA FUTMESA publica esta pequena homenagem.
PARABÉNS FUTRICA AFM esta grande família formada pelo patriarca Sidney Vieira, seu filho Rondinely e netos Nycolas e Bernardo e a todos os atletas que compõe esta equipe mineira de Futebol de Mesa.
São anos organizando, jogando, incentivando, revelando talentos e divulgando este esporte que é o Futmesa em Juiz de Fora, Minas Gerais e Brasil. Tudo isto com simplicidade, humildade e muito trabalho desta Família Vieira que faz crescer cada vez mais no cenário nacional com participações e títulos Mineiros e Nacionais.
Hélio G. Pereira   /  Família Pereira Futmesa
 

segunda-feira, 5 de junho de 2017

Grande clássico na final com Rondinely Campeão da 6ª EDJF 2017


Jogado neste domingo 04 de Junho, a 6ª Etapa Dadinho JF 2017 teve 24 competidores de seis equipes distintas, EC São Carlos, A. Portuguesa/Futrica, Vila Branca/Eldorado, Prainha de Rio Novo, Tupynambás e EC Benfica com os atletas divididos em 3 grupos de oito.

João Paulo - 3º Lugar, Rondinely - Campeão, Hélio - Vice Campeão e Guilherme Lima - 4º Lugar


Depois de grandes jogos na primeira fase, chegaram os 16 melhores aos mata matas.

Participantes

Contando com a ausência do líder do Ranking das Etapas Luiz Colla, logo os mais experientes se destacaram chegando as semi finais.  E nesta fase Rondinely superou Guilherme Lima e Hélio levou a melhor sobre João Paulo.

Na disputa pelo 3º Lugar melhor para João Paulo que venceu Guilherme Lima e assim este ficou com a 4ª colocação.

Mas a chave de Ouro do Torneio não poderia deixar de ser a Final que teve um grande clássico das EDJF, Hélio contra Rondinely, num jogo disputadíssimo cheio de emoções, táticas definidas e muita marcação de parte a parte.

Hélio e Rondinely na grande final

Hélio jogava pelo empate pela campanha excepcional ao longo do Torneio mas viu Rondinely abrir vantagem no placar, porém conseguiu o empate em 1 x 1 ainda no primeiro tempo. No segundo tempo Hélio foi fechando os espaços e jogando com o relógio a favor mas não conseguiu matar o jogo com mais um gol e aí bem no final aconteceu o gol do título de Rondinely no placar de 2 x 1 em seu favor.

Rondinely Campeão e Hélio Vice Campeão desta Etapa.


Atletas Sub 18

Rondinely - Campeão e o filho Nycolas

Hélio - Vice Campeão e a esposa Raquel

Resultados da 2ª Fase / Mata matas
 

Classificação Final


quinta-feira, 1 de junho de 2017

Curiosidades Etapas Dadinho Juiz de Fora (EDJF)


Você sabia que...

Ø A primeira EDJF aconteceu em 22/07/2012;

Ø Até hoje 30/05/2017 foram jogadas 52 Etapas + 4 TOP TENs e Torneio São Carlos sendo assim 56 campeonatos;

Ø Foram 120 atletas até então que jogaram no mínimo 1 Etapa;

Ø Nenhum atleta jogou todas as 56 edições, Luiz Henrique e Hélio foram os que mais jogaram com 55 participações, seguidos de Júlio com 54;

Ø O primeiro Campeão é também o organizador e maior Campeão é Luiz Henrique;

Ø Um contra todos: Luiz Henrique tem quase 50% de títulos (27) contra outros 50% de todos os demais jogadores (29);

Ø Apenas 11 Atletas do total de 120 conseguiram subir ao lugar mais alto do pódio até hoje nas EDJF e TOP TENs;

Ø Luiz Henrique (27), Alex Lage (7), Hélio (5), Rafael Nacional (4), Rondinely (3), Thiago (3), Fabiano (2), Renato (2), Alcides (1), Leco (1) e Eustáquio (1) foram os Campeões das EDJF e TOP TENs;

Ø Quatro foram os Campeões do Torneio São Carlos, um diferente em cada edição: João Paulo, Sidney, Márcio e Rogério;

Ø Luiz Henrique é também o maior Vice-Campeão (10) vezes, Hélio (8), Rondinely (7) e Júlio Jr (5) vezes;

Ø O mais velho a ser Campeão de uma EDJF é Alcides, já no Torneio São Carlos tivemos Rogério e Sidney;

Ø O mais novo a ser Campeão de uma EDJF até então é Thiago Henrique com 14 anos na 3ª Etapa de 2014;

Ø O mais novo a chegar a uma Semi Final de EDJF foi Felipe Pereira com apenas 11 anos na 5ª Etapa de 2014;

Ø O maior veterano a jogar uma EDJF é José Luiz do Olympic de Barbacena;

Ø O mais novo a jogar uma EDJF até então é Bernardo com apenas 6 anos;

Ø Famílias: Apenas em 2016 tivemos finais em família e em ambas o pai venceu o filho, Hélio venceu Thiago na 6ª Etapa e Alcides venceu Guilherme Lima na 10ª;

Ø Visitantes fortes: Alex Lage, Rafael Nacional, Paulinho e Alex Sindicato são os atletas de fora da cidade que mais chegaram ao pódio;

Ø Bateu na trave: Os atletas com grandes campanhas que mais foram em finais EDJF, no entanto, sem conseguir vencer foram Júlio Jr (5), Paulinho e Guilherme Lima (3) cada e João Paulo (2) vezes;

Ø O Campeão Luiz Henrique é o que detém a maior sequencia de títulos de EDJF seguidos (6) em 2012 e a segunda maior sequencia também (5) em 2015;

Ø Alex Lage tem um Tri em 2013, além de um Bi no mesmo ano;

Ø Além destes dois craques, apenas Rafael Nacional em 2013, Hélio em 2016 e Renato em 2017 tem dois títulos seguidos de EDJF;

Ø O maluco por Futmesa aqui fez todas estas anotações devido a ideia surgir durante insônia na madrugada de hoje 30 de Maio de 2017.

Por Hélio G. Pereira
 

segunda-feira, 29 de maio de 2017

Copa do Brasil 2017 – Minas Gerais no Pódio com Luiz Colla


Classificação Final da Copa do Brasil 2017

A Copa do Brasil da Modalidade Dadinho foi realizada nos dias 27 e 28 de Maio de 2017 no Shopping Rio Mar em Fortaleza - Ceará. O atleta Antonio Wellington, do Flamengo venceu a Copa do Brasil Individual 2017 da modalidade Dadinho, mantendo assim a hegemonia dos atletas do Estado do Rio de Janeiro na competição.

Wellington - Flamengo RJ - Campeão
Wellington conquista seu primeiro título em competições nacionais. Ele havia sido terceiro colocado nos Campeonatos Brasileiros Individuais de 2014 (pela ADDP-Cabo Frio) e 2015 (Flamengo) e vice-campeão da Copa do Brasil em 2014 (ADDP-Cabo Frio).

Em segundo lugar ficou outro federado à Federação de Futebol de Mesa do Estado do Rio de Janeiro, Brayner Wertmuller, do Fluminense que é o atual campeão brasileiro individual e já havia conquistado duas vezes a Copa do Brasil: em 2011 pelo Vasco da Gama e em 2014 pelo Flamengo.

Luiz Colla e Renato
Em terceiro lugar ficou o mineiro Luiz Colla, que já havia conquistado essa posição outras duas vezes: em 2008 pelo Tupi Futebol Clube e em 2015 pelo Esporte Clube São Carlos, ambas equipes de Juiz de Fora, Minas Gerais.

João Paulo, Renato e Luiz Colla

Tivemos mais 4 atletas mineiros nesta competição, João Paulo EC São Carlos/Futrica e Renato EC Vila Branca ambos de Juiz de Fora e Paulinho e Cristiano do Olympic de Barbacena.
 
Cristiano e Paulinho

Pódio Série Ouro

quinta-feira, 25 de maio de 2017

Thiago é o grande Campeão da 5ª Etapa Dadinho JF 2017


Pódio: Júlio - 4º lugar, Luiz Colla - Vice campeão, Thiago - Campeão e Hélio - 3º Lugar
 
A 5ª Etapa Dadinho Juiz de Fora de 2017 foi jogada neste domingo dia 21 de maio e teve 27 participantes.
Mais uma excelente etapa jogada em alto nível técnico e muito equilíbrio entre os participantes e a Família Pereira esteve mais uma vez entre os primeiros.

Ao final, pódio completo com 100% de atletas da forte equipe do EC São Carlos.

Hélio estreou seu novo time do Real Madrid e fazendo ótima campanha chegou as finais e terminou em 3º Lugar após a eliminação na semi final por 3 x 5 para o craque Luiz Colla e vencer na disputa da terceira colocação Júlio companheiro de equipe do EC São Carlos por 3 x 2.
Felipe também teve boa participação, mas parou nas oitavas de finais sendo eliminado logo contra o irmão Thiago após empate de 2 x 2 com vantagem do irmão mais velho.
 
Final: Thiago 4 x 3 Luiz Colla
O grande Campeão foi Thiago que venceu pela terceira vez uma Etapa Dadinho JF.
Classificando em 2º lugar em sua chave na primeira fase, Thiago arrasou nos mata matas com média de exatos 4 gols por jogo, após eliminar Felipe, venceu João Paulo por 4 x 3 nas quartas de finais e Júlio por 6 x 3 nas semi finais.
Na grande final Thiago jogou contra o grande favorito Luiz Colla e venceu por 4 x 3 sagrando-se Campeão mais uma vez.

Disputa 3º Lugar: Júlio 2 x 3 Hélio


Jogos da 1ª Fase





 


 

domingo, 21 de maio de 2017

Hélio Campeão da 1ª Etapa Liga Frandian 2017



Neste sábado 20 de maio de 2017, saímos cedo rumo a Petrópolis RJ, era a 1ª de quatro Etapas da recém formada Liga Frandian de Futmesa Dadinho.

Viagem tranquila com os amigos Luiz Colla e Rogério e meu filho Felipe.

A Etapa com direito a churrasco e muita confraternização, teve 16 participantes com duas chaves de oito jogadores, classificando os 4 primeiros de cada chave para os mata matas finais.

Sr. Aldair e os 16 Participantes

Felipe não esteve tão bem e não chegou entre os finalistas.

Eu (Hélio) fiz uma primeira fase "pro gasto" e me classifiquei em 2º lugar de minha chave, chegando as finais porém acertei a mão e venci os jogos de maneira competente.

Nas quartas de finais vitória de 3 x 0 sobre Diego e na Semi Final 2 x 0 sobre Ramilo.

Na grande final, o adversário era Alex Sindicato craque do Futmesa Dadinho, porém nesta hora minha mão foi abençoada e acertei golaços de todas as formas e todos os chutes entrando onde eu mirava, por cima, no canto, o dadinho foi entrando e no final Hélio 7 x 2 Alex Sindicato.

Campeão com autoridade.





sexta-feira, 19 de maio de 2017

Time Real Madrid maior Campeão da Champions

Pronto meu novo time, Real Madrid o maior Campeão da Champions League, 11 vezes.

Muito bonito, exatamente como projetei e desenhei, madre Pérola Branca, PIN e Ficha de Pocker Dourada com detalhes em Laser uma obra de arte executada pelo Frandian.

A partir de agora é só treinar para buscar mais títulos.




segunda-feira, 15 de maio de 2017

Felipe Campeão da 4ª Etapa Eldorado Futmesa 2017


Thiago - Vice, Felipe - Campeão, Guilherme Lima - 3º e Rondinely 4º

Nesta quinta feira 11/05/2017 foi realizado na “Arena Colares” mais uma Etapa da Liga Vila Branca/Eldorado Futmesa a 4ª Etapa de 2017.

E a Família Pereira Futmesa saiu-se muito bem com os irmãos Thiago e Felipe realizando campanhas sensacionais classificando e eliminando os adversários inclusive com os dois jovens vencendo o craque Juizforano Luiz Colla até se encontrarem invictos na grande final.
E na final Felipe levou a melhor e venceu Thiago por 4 x 3 para alegria do pessoal de seu Clube Vila Branca e do pai aqui é claro...
Além disto, os três da Família Pereira Futmesa ocupam agora as primeiras posições do Ranking Vila Branca/Eldorado Futmesa, Thiago 2º, Felipe 3º e Hélio 4º colocado.
 
Manchester United - Felipe Campeão
 
Destaco abaixo uma parte da matéria muito bem colocada do Blog Eldorado Futmesa:
“Cada pessoa é um diamante, que vem ao mundo em estado bruto: o trabalho de todos nós é descobrir como se lapidar para ser transformado em uma pedra preciosa de grande valor”.
No futmesa não é diferente da vida. Temos nossas próprias características, mas no decorrer dos jogos , muitas pessoas, situações e acontecimentos participam ativamente desse processo de aperfeiçoamento. É importante reconhecer a influência (positiva ou negativa) em nossa formação como jogador top de futmesa, mas somos nós mesmos os principais responsáveis por nossa lapidação.
É preciso sabedoria para filtrar as muitas informações que nos chegam em grande quantidade, nem tudo que nos oferecem vem a nos ser útil.
Não existe exemplo que melhor se aplica a estes aspectos do que o jovem Felipe Eduardo Pereira, orgulho do pai Hélio Geraldo Pereira e de todos os amigos do futmesa juizforano. Vencedor, de forma invicta, da 4ª Etapa da Copa Eldorado Futmesa 2017, o garoto começa a escrever seu nome entre os grandes jogadores de futmesa de nossa região conquistando seu primeiro torneio de maior expressão. Para nós do Eldorado Futmesa a satisfação é maior ainda já que o prodígio veste a nossa camisa."


https://eldoradofutmesa.wordpress.com/2017/05/12/4a-etapa-copa-eldorado-futmesa-2017/#more-808



Tabela 4ª Etapa


Ranking Eldorado Futmesa até esta 4ª Etapa

 

quarta-feira, 3 de maio de 2017

Dez perguntas sobre Futmesa Dadinho para Rogério



A entrevista de hoje é com meu amigo Rogério, veterano do Futebol de Mesa de Juiz de Fora, jogador de chutes precisos de longa distância.

Por acaso ou não, ele cita seus melhores jogos logo contra mim, e fico feliz com isto e digo que realmente ele jogou muito e não me deu chances nestas oportunidades citadas abaixo.

É um dos amigos que me dá prazer de jogar Futmesa, sempre jogamos focados mas ao mesmo tempo nos divertindo no jogo, nos desafiando a cada jogada, uma diversão pura.


Dez perguntas sobre Futmesa Dadinho para Rogério                Entrevista Nº: 18
Nome: Rogério Alberto da Silva                                                     Idade: 67
Clube: A. Portuguesa/Futrica – Juiz de Fora 

1 – Como, onde e quando começou a jogar futebol de mesa?
Em 1958, aos oito anos de idade, quando ganhei em um programa da antiga PRB 3 (programa de auditório), botões com o escudo do Botafogo F.R. e jogava botão em assoalho e depois em mesas coladas no chão, na residência do Dr. José Simão (já falecido) com seus filhos. Aconteciam inúmeras brigas nesta ocasião, mas era legal. 

2 – Alguém o influenciou a começar a jogar?
Não houve influencia de ninguém, e sim, um grupo de pequenos amigos, que reuniram-se, a época com idade entre 8 e 15 anos, em mais ou menos 10 pessoas, sempre nesta residência acima mencionada. 

3 – Joga ou já jogou outras modalidades de futebol de mesa?
Sempre futebol de mesa, hoje com 9 toques na regra oficial Dadinho, mas antes sem limites de toques. 

4 – Porque escolheu jogar na modalidade Dadinho?
É emocionante e competitivo, dando oportunidades aos adversários na mesma proporção (09 toques), mas alguns são mais experientes e usam bem seus toques nas partidas não dando chances ao oponente (adversários), fazendo brilhar seus toques rumo ao gol do adversário. 

5 – Qual ou quais atletas de Dadinho você tem como referência pelo desempenho nas mesas?
Luiz Colla – Lee, Rondinely, Hélio, Sidney e João Paulo, sendo que este último joga com o regulamento a seu favor o que é uma virtude de jogador, etc. 

6 – E quem você cita como referência no futmesa pelo empenho em divulgar, organizar e desenvolver este esporte?
Luiz Colla – Lee, Rondinely, Hélio, Sidney, Fernando e Renato. 

7 – Você joga apenas por hobby ou com empenho em vencer? Tem algum sonho de vencer algum campeonato especifico?
Por divertimento, prazer, mas com vontade de vencer, sem distinção de campeonatos. 

8 – Você tem costume de treinar sempre, apenas perto de torneios ou não treina?
Quando possível, apenas na “Arena Colares” (casa de nosso amigo Fernando). 

9 – Cite um grande jogo que já fez.
Cito dois:
Rogério 5 x 2 Hélio no Campeonato Mineiro 2017;
Rogério 4 x 0 Hélio na última Etapa Dadinho JF em 2016. 

10 – Cite um grande torneio em que se destacou.
Nos campeonatos Brasileiros de Equipes de 2015 e 2017 e no Campeonato mineiro Individual de 2017.
 
.

segunda-feira, 3 de abril de 2017

Dez perguntas sobre Futmesa Dadinho para Bruno


Nossa entrevista hoje é com o "graaaande" amigo da Família Pereira Futmesa Bruno Calinçane. Atleta do FCA que de minha parte tenho que falar que é um dos adversários que eu mais gosto de jogar por ser sempre jogos divertidíssimos mesmo mantendo o nível de disputa. Pena que ontem ele me deu noticia de estar mudando de Juiz de Fora, mas de toda maneira onde tiver sempre nos encontraremos nas mesas do Brasil, abraço amigo Brunão...


Dez perguntas sobre Futmesa Dadinho para Bruno                     Entrevista Nº: 17
Nome:  Bruno Calinçane                                                                     Idade: 34
Clube: FCA – Juiz de Fora

1 – Como, onde e quando começou a jogar futebol de mesa?
Comecei quando criança eu devia ter 9, jogando em casa com o meu irmão e na minha rua. Mas a primeira vez que eu vi jogarem eu tinha uns 6 anos. Os filhos da minha professora fizeram um campo dentro da cama, eles tiravam o colchão e ali dentro estava marcado o campo. Eu fiquei doido com tanta criatividade.  

2 – Alguém o influenciou a começar a jogar?
Meio que era a moda, os adultos gostavam e você achava time de acrílico em qualquer armarinho. Lembro do meu pai dar de presente um Xalingão, genérico do Estrelão. 

3 – Joga ou já jogou outras modalidades de futebol de mesa?
Jogava leva-leva quando era criança, jogamos até os meus 18 anos no máximo, mas jogamos muito em quantidade, absurdamente. Sempre a bolinha foi o dadinho, pois tinham meninos mais velhos na nossa rua que já jogavam. Mas eram galalites comprados na Zimmerman ou Charutaria Campos aqui em Juiz de Fora. 

4 – Porque escolheu jogar na modalidade Dadinho?
Na verdade em 2005 eu descobri o 12 toques na internet, porém por só ter em São Paulo na época nós acabamos desanimando. Em 2010 jogamos um mês de férias de leva leva e depois paramos até 2015. Em 2015 aconteceu uma nova descoberta dessa regra chamada Dadinho 9x3. Como o meu irmão e o Kaka tinham contato com o Sidney iniciamos o aprendizado. Eu por morar no Rio já fui direto na fonte, com uma semana fui na Fábrica Frandian em Petrópolis e comprei um time para a regra. Mas em 2015 estávamos envolvidos em outros assuntos e só começamos a dedicar a prática sistemática em agosto de 2016. 

5 – Qual ou quais atletas de Dadinho você tem como referência pelo desempenho nas mesas?
Hoje tenho como referência 5 botonistas que sempre que jogo contra eu aprendo algo útil. Alex Lage, Luiz Colla, Rondinely, Leone (Rio) e o Hélio Pereira. A troca de aprendizados com os demais é constante e sempre valiosa, porém esses fazem questão de ajudar sempre. 

6 – E quem você cita como referência no futmesa pelo empenho em divulgar, organizar e desenvolver este esporte?
Luiz Colla e Rondinely. 

7 – Você joga apenas por hobby ou com empenho em vencer? Tem algum sonho de vencer algum campeonato especifico?
Eu jogo como válvula de escape, fui atleta de voleibol por anos representando Juiz de Fora, isso me tornou muito competitivo. Hoje o Futmesa me satisfaz essa necessidade de competição, porém ainda estou aprendendo e a curva de aprendizado desse esporte é longa. Tenho como meta em 2018 já estar jogando e disputando títulos das etapas do Dadinho JF, Futrica, Eldorado e Barbacena. Para este ano minha meta é ficar entre os 16 do Ranking Dadinho JF e uma supermeta seria alcançar o Top Ten EDJF 2017. 

8 – Você tem costume de treinar sempre, apenas perto de torneios ou não treina?
O meu treino é jogar, acredito que quantas horas mais eu acumular de jogo, mais eficiente ele irá se tornar. Comprei uma mesa de treino para chutes, mas só usei duas vezes até hoje. Hoje entre partidas de treino e competição eu acumulei cerca de 600, muito pouco ainda. 

9 – Cite um grande jogo que já fez.
Já fiz alguns jogos interessantes, por exemplo contra o Washington do Clube dos 500, ele tinha acabado de voltar do Brasileiro individual onde ficou em 4°, fui em um aberto no Clube dos 500. Consegui abrir 3x0, ele buscou o jogo para 3x3 e no final do jogo eu consegui fazer o quarto e fechar o jogo em 4x3. Ele é craque, jogo simples, consistente e eficiente. 

10 – Cite um grande torneio em que se destacou.
O meu primeiro torneio em Barbacena, o Centenário do Olympic em 2016, fiquei em sexto e tinha 31 participantes, poderia ter avançado mais, mas a falta de experiência em jogar com a vantagem me deixou nervoso e acabei perdendo nas quartas. De qualquer forma foi uma tarde excelente e de grande aprendizado.

 

segunda-feira, 27 de março de 2017

Dez perguntas sobre Futmesa Dadinho para Rodrigo Sávio


A entrevista agora é com o atual Campeão Mineiro o atleta Rodrigo Sávio do Olympic de Barbacena. Rodrigo surpreendeu a todos com esta grande conquista deixando para trás grandes atletas do Futebol de Mesa de Minas Gerais. Atleta dedicado não só nos jogos mas também na divulgação do esporte com produções de fotos e vídeos muito bacanas os quais sempre posta no Facebook.


Dez perguntas sobre Futmesa Dadinho para Rodrigo Sávio       Entrevista Nº: 16
Nome: Rodrigo Sávio Viana Pereira da Silva                                  Idade: 39
Clube:  Olympic Club – Barbacena 

1 – Como, onde e quando começou a jogar futebol de mesa?
Comecei a jogar quando criança com os amigos de infância da rua em que morava, lembro que um primo de um dos amigos chegou a organizar uns campeonatos com os garotos da rua e tive a felicidade de ganhar um desses torneios.  Nesse momento nascia a paixão pelo futebol de botão. 

2 – Alguém o influenciou a começar a jogar?
Os amigos foram os grandes influenciadores para que eu começasse a jogar ainda me lembro que foi com muito custo que montei meu primeiro time, juntando uns trocados e ia conseguindo comprar aos poucos até formar o time, depois peguei uma caixa de fósforos e um tio meu desenhou um lindo goleiro do Náutico, a empolgação foi imediata. Segue a foto do time e do goleiro. 

3 – Joga ou já jogou outras modalidades de futebol de mesa?
Nós jogávamos com o disco e tínhamos nossa própria regra, sempre muito divertido. 

4 – Porque escolheu jogar na modalidade Dadinho?
É engraçado que em 2012, resolvi voltar a jogar e encomendei um time novo, o planejamento era de jogar em casa e então depois de fazer o pedido fiz algumas buscas na internet e descobri que o pessoal jogava todas as quintas no Olympic e foi lá que conheci a regra do Dadinho que até então não conhecia. 

5 – Qual ou quais atletas de Dadinho você tem como referência pelo desempenho nas mesas?
Eu admiro muito o amigo Paulinho Afonso e Fabinho. Dois craques que jogam aqui em Barbacena.

6 – E quem você cita como referência no futmesa pelo empenho em divulgar, organizar e desenvolver este esporte?
O Paulinho Afonso e o Cristiano Gamonal conduzem o nosso grupo com muita organização e competência. Grandes amigos. 

7 – Você joga apenas por hobby ou com empenho em vencer? Tem algum sonho de vencer algum campeonato especifico?
Eu jogo pela paixão pelo Futmesa, mas sou bastante competitivo e busco sempre a vitória. O objetivo principal nos torneios que participo é a diversão. 

8 – Você tem costume de treinar sempre, apenas perto de torneios ou não treina?
Eu costumo treinar sim, sempre que passo perto da mesa que tenho em casa não deixo de tentar balançar o filó. 

9 – Cite um grande jogo que já fez.
Meus jogos com o Campeão Luiz Henrique Colla são sempre bem disputados e memoráveis. 

10 – Cite um grande torneio em que se destacou.
O torneio de infância que já citei foi inesquecível, engraçado que houveram 3 torneios desse, quando perdi no primeiro, lembro que fui pra casa bastante triste e comecei a treinar sem parar, quando chegou no dia do segundo torneio, olhei para o troféu e falei para mim mesmo: “ eu vou ganhar esse troféu “ e missão dada é missão cumprida.
O recente Campeonato Mineiro de 2017 que venci com certeza também ficará na memória.

 

segunda-feira, 20 de março de 2017

Dez perguntas sobre Futmesa Dadinho para Duílio



Hoje o blog tem a honra de colocar a entrevista com mais um botonista do Olympic Club de Barbacena, nosso amigo Duílio veterano neste esporte, sempre disposto a ajudar a divulgar o Futebol de Mesa nesta cidade.


Dez perguntas sobre Futmesa Dadinho para Duílio                   Entrevista Nº: 15
Nome: Duílio José Boratto Oliveira                                     Idade: 52
Clube:  Olympic Club – Barbacena 

1 – Como, onde e quando começou a jogar futebol de mesa?
Ganhei de presente de natal do meu Tio, no início dos anos 70, 2 times da estrela. Aí, eu e meu irmão Danilo ficávamos jogando e inventando campeonatos. 

2 – Alguém o influenciou a começar a jogar?
Na minha infância, jogávamos bola na rua, soltava pipa, jogava bola de gude, andava de rolimã e bicicleta e sempre tinha um vizinho com um Estrelão (campo de futebol de botão na época). 

3 – Joga ou já jogou outras modalidades de futebol de mesa?
Jogava sempre com pastilha, até que alguns amigos começaram a jogar com botões da Brianezzi, que na caixa, já vinha com uma bolinha de feltro. Então participei de campeonatos com bolinha.  

4 – Porque escolheu jogar na modalidade Dadinho?
Influência do Pessoal de Juiz de Fora. Jogávamos com pastilha, e o Cristiano Gamonal veio com essa ideia e aí...

5 – Qual ou quais atletas de Dadinho você tem como referência pelo desempenho nas mesas?
Não poderia deixar de citar o Penta Campeão Mineiro Luiz Henrique Colla. 

6 – E quem você cita como referência no futmesa pelo empenho em divulgar, organizar e desenvolver este esporte?
Em Barbacena, se destacou o Prof. Toninho Stéfanni, em 1974 fundou a ABFM - Associação Barbacenense de Futebol de Mesa. Hoje em dia, destaco o Sr. Sidney e a Família Pereira. 

7 – Você joga apenas por hobby ou com empenho em vencer? Tem algum sonho de vencer algum campeonato especifico?
Não traço nenhum objetivo, porque se não o Hobby vira obrigação de ganhar e tira o melhor que é jogar com os amigos. 

8 – Você tem costume de treinar sempre, apenas perto de torneios ou não treina?
Nunca gostei muito de treinar sozinho, mas esse ano, tirei um tempinho para aprimorar chutes no cantinho. 

9 – Cite um grande jogo que já fez.
Foram vários jogos memoráveis, mas lembro de uma final em 1998 que valia um troféu legal. Virou o primeiro tempo estava perdendo de 3 a 0. Virei para 4 a 3 e levei o troféu. 

10 – Cite um grande torneio em que se destacou.
Esse ano, participei pela primeira vez de um Campeonato Brasileiro de Equipes, pelo nível de dificuldade e de vários atletas de auto nível consegui  meu objetivo. Foram 21 jogos, 9 vitórias, 5 empates e 7 derrotas.
Acabei de ser Campeão Mineiro, série Prata. E estou muito feliz. Para quem começou a jogar no chão, ou em mesa de jantar, jogar essas competições é uma realização muito legal.

O Futebol de mesa, nunca vai morrer !